26 de outubro

GDF - Administrações Regionais
26/03/21 às 11h19 - Atualizado em 26/03/21 às 11h19

Vinte dias para construir três hospitais de campanha

COMPARTILHAR

O governador Ibaneis Rocha assinou, na quinta-feira (25), a ordem de serviço para a construção de três hospitais de campanha que vão reforçar o combate ao coronavírus no Distrito Federal. Agora, as empresas contratadas têm até 20 dias úteis para entregar as estruturas montadas nos endereços escolhidos no Plano Piloto, Gama e Ceilândia.

Cada um dos hospitais vai dispor de 100 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), totalizando 300 leitos a mais para acolher e tratar as vítimas da doença. Atualmente, o DF dispõe de 584 leitos para o tratamento da doença, segundo dados da Secretaria de Saúde (SES).

Os três hospitais de campanha serão administrados pela SES. As unidades vão contar com leitos de suporte ventilatório pulmonar e também outros equipamentos hospitalares, além de profissionais de saúde necessários para o seu pleno funcionamento. A contratação prevê custos com locação, montagem, manutenção e desmontagem das estruturas, bem como a execução das instalações prediais dos hospitais

“Temos que exaltar o trabalho da Novacap, que conduziu esse processo dentro da maior lisura e transparência; conseguimos preços competitivos, e as empresas vencedoras têm experiência na montagem de hospitais de campanha”Ibaneis Rocha, governador do Distrito Federal

Tanto a unidade do Plano Piloto, que será erguida no Autódromo Internacional Nelson Piquet, quanto a de Ceilândia, a ser montada na Escola Parque Anísio Teixeira, estão a cargo da empresa DMDL Montagens de Stands Ltda, que apresentou valor de R$ 6.597.500 por cada um dos lotes.

Já unidade do Gama, que vai ocupar o centro olímpico daquela cidade, será construída pela Paleta Engenharia e Construções Ltda, propôs o custo de R$ 6.875.000 no pregão eletrônico promovido pela Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap).

A construção

A construção dos três hospitais de campanha vem somar os esforços do GDF para combater a covid-19. Desde que a pandemia se instalou no país, em março de 2020, o governo local investiu mais de R$ 2,7 bilhões em obras, equipamentos, equipes médicas e medicamentos. Outras medidas recentes que podem ser destacadas é o processo seletivo para contratação de profissionais de saúde aposentados para reforçar o atendimento na rede e também a ampliação da carga horária de servidores ativos.

*comk informações da Agência Brasília

Mapa do site Dúvidas frequentes Comunicar erros